Cultura nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

« Voltar

Em ritmo de festa, Tocha passará por cinco estados nesta semana

7.6.2016 - 11:28  
Em São Luís, uma das atrações é o bumba-meu-boi do Maranhão, tombado pelo Iphan como patrimônio imaterial brasileiro (Foto: Edgar Rocha/Iphan)
 
 
Ao longo desta semana, a Tocha Olímpica segue seu trajeto pelo Brasil e passa, ao todo, por 23 municípios e capitais de cinco estados: Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Tocantins e Maranhão. Para quem acompanha o revezamento, o percurso é também uma chance para conhecer as mais diversas manifestações culturais e sítios históricos e tombados do País. 
 
Atento a essa oportunidade, o Ministério da Cultura (MinC) firmou 18 convênios com capitais para apoiar programação cultural – com espetáculos, shows e apresentações – durante o trajeto da tocha. Até o próximo domingo, a chama olímpica passará por três delas: Teresina (PI), no dia 10, Palmas (TO), no dia 11, e São Luís (MA), dia 12. 
 
Festa e bumba-meu-boi
 
Em Teresina, haverá ampla programação cultural apoiada pelo MinC, com grupos folclóricos, quadrilhas juninas, apresentações de bandas, de grupos afros e de dança folclórica popular brasileira, entre elas o bumba-meu-boi. Os visitantes também poderão visitar museus, como o de arqueologia e paleontologia, a Casa da Cultura de Teresina e o Museu do Piauí - Casa de Odilon Nunes. 
 
Outros atrativos são duas cidades históricas do estado, tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A 271 quilômetros de Teresina, Oeiras, a cidade mais antiga do Piauí, criada pela Carta Régia de 1761, conta com um amplo conjunto urbanístico, com 14 quarteirões e 235 imóveis tombados. 
 
Já o Centro Histórico de Piracuruca, a 208 quilômetros da capital piauiense, guarda um importante acervo da arquitetura típica do estado, ameaçada de desaparecimento pelas constantes substituições e modernizações. A área de tombamento compreende o centro da cidade, onde se destacam remanescentes urbanos do início da ocupação de seu território, no século XVII.
 
Palmas, em Tocantins, é outra cidade que terá apoio do MinC para programação artística durante a passagem da tocha, em 11 de junho. Por lá, será promovido o Festival Cultural da Tocha Olímpica, que trará apresentação do Ponto de Cultura Tambores do Tocantins, de quadrilhas juninas e de bandas. 
 
Tesouro cultural e histórico 
 
Em São Luís (MA), a pedida é visitar o centro histórico da cidade, localizado na ilha de São Luís do Maranhão. Exemplo de cidade colonial portuguesa adaptada às condições climáticas da América do Sul, a capital maranhense foi tombada pelo Iphan em 1974 e inscrita como Patrimônio Mundial em 6 dezembro de 1997.
 
Por lá também não faltam museus. Um deles, no centro, é a Casa de Cultura dedicada à vida e à obra do escritor, jornalista e teatrólogo Josué de Sousa Montello. Outra opção é a Casa do Nhozinho, que presta homenagem ao trabalho de Antônio Bruno Pinto Nogueira, o Nhozinho (1904-1974), um dos mais importantes artesãos maranhenses, mestre na talha de buriti e um dos primeiros a representar a festa do bumba-meu-boi em miniatura.
 
Quem passar pela capital maranhense também não pode deixar de assistir apresentações de bumba-meu-boi do Maranhão, registrado pelo Iphan como patrimônio cultural brasileiro. É uma celebração múltipla que congrega diversos bens culturais associados, divididos entre plano expressivo, composto pelas performances dramáticas, musicais e coreográficas, e o plano material, composto pelos artesanatos, como os bordados do boi e a confecção de instrumentos musicais artesanais, entre outros. Em todo seu universo, destaca-se também a riqueza das tramas e personagens.
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura