O Dia do Ministro

« Voltar

Ministro da Cultura se reúne com artistas gaúchos

 

 

Ministro Roberto Freire visita o Instituto Iberê Camargo e o Santander Cultural, ambos em Porto Alegre (Fotos: Edson Leal/Ascom MinC)
 

18.03.2017 - 20:58

Para estreitar os laços com o Rio Grande do Sul, o ministro da Cultura, Roberto Freire, cumpriu uma agenda intensa em Porto Alegre neste sábado (18). À tarde, ele visitou a Fundação Iberê Camargo (FIC) e o Santander Cultural. O ministro foi acompanhado pelo secretário de Articulação e Desenvolvimento Institucional, Adão Cândido, e pelo secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, José Paulo Martins.
 
As visitas começaram pelo Instituto Iberê Camargo, que leva o nome e reúne o acervo de um dos mais importantes artistas plásticos brasileiros. Nascido em Restinga Seca, Iberê (1914-1994) foi pintor, gravurista e professor. 
 
Roberto Freire foi recebido no espaço pelo empresário Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Conselho Superior da Fundação Iberê Camargo, pelo diretor-presidente da instituição, Justo Werlang, pelos diretores Rodrigo Azevedo e Bruno Zaffari, pelo curador residente, Bernardo de Souza, e pelo coordenador do acervo, Eduardo Haesbaert.
 
O ministro visitou a exposição "Diálogos no Tempo", com pinturas, desenhos, charges e gravuras de Iberê, conheceu o acervo da entidade e viu obras como "Solidão", pintada uma semana antes da morte do artista gaúcho. 
 
Ao final, Freire se reuniu com o conselho da FIC e ouviu de Jorge Gerdau um pedido de apoio do MinC para reabertura integral do espaço cultural, que hoje funciona parcialmente. "Eu e o secretário José Paulo Martins estamos estudando formas de buscar apoio, por meio das empresas estatais, para projetos como este, da Fundação Iberê Camargo, e para tantos outros", afirmou o ministro. 

Santander Cultural

Em seguida, o ministro foi ao Santander Cultural, onde se encontrou com o coordenador-geral do espaço, Carlos Trevi. Instalado em um prédio construído em 1932 que já abrigou bancos, o Santander Cultural abriu suas portas em 2001. Desde então, recebeu aproximadamente 5 milhões de visitantes. 
 
"A visita do ministro Roberto Freire foi relevante para mostrarmos a ele projetos que são patrocinados pela Lei Rouanet nas áreas de música, cinema e artes visuais", contou Carlos Trevi. Segundo ele, metade dos investimentos da instituição vêm de recursos próprios e o restante dos mecanismos da lei de incentivo. 
 
O ministro conheceu a exposição "Nem Eu, Nem Tu: Nós", da artista plástica gaúcha Karin Lambrecht. A própria Karin e o curador André Venzon apresentaram as obras a Roberto Freire, que se disse impressionado com os trabalhos. A mostra faz parte do projeto RS Contemporâneo. São mais de cem obras, pertencentes ao acervo de Justo Werlang. 
 
Leia também sobre a visita ao Rio Grande do Sul: Roberto Freire destaca papel da Lei Rouanet
 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura